sábado, 29 de setembro de 2018

Abrigo

A lua alta no céu, o meu Porto iluminado, um rio cruzando a alma, uma ponte a unir sentimentos. Uma música que faz esquecer o quotidiano, atirando-me para a liberdade do corpo e do sorriso. Pessoas. Que me dizem tanto. Longe ou perto. À distância de uma meia volta ou de uma linha escrita que me faz sorrir. A certeza de ser Inteira. E que o que a dança une, a Vida acarinha. Carolina

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Lições de Vida num curso de Estatística

Lição nº1: É preciso saber usar a função "Help" porque é muito útil, o que dava uma boa filosofia de vida, porque muitas vezes não usamos essa função.

Lição de Vida nº2: Basta não fechar aspas para a expressão ser mal entendida e dar erro.... por isso há que ser cuidadosa com tudo o que se diz e escreve, sejam números, letras ou símbolos.

Carolina 


sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Carol Connecting People

Um amigo meu diz que o meu slogan devia ser: "Carol Connecting People" :)
Adorei! :) porque de facto para mim a Vida é isso mesmo, uma imensa rede de conexões, sintonias, sincronicidades, aprendizagens mútuas, interacções. Numa teia imensa, infinita aos nossos olhos. Não tenho conseguido chegar a todas as linhas desta geometria da minha network no tempo que desejaria mas passito a passito chego lá. E não esquecer que há alguém muito importante para nos conectarmos. Nós mesmos :) As conexões internas são cruciais! Por isso, vou carregando a bateria desta minha maravilhosa capacidade de conectar pessoas, com as coisas que fazem os meus olhos brilhar e o meu coração sentir-se vivo :) Gratidão
Carolina

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Intuição vs Preguiça

A preguiça é inimiga da intuição. Muitas vezes sabemos exactamente o que devemos fazer mas ignoramos o que ouvimos dentro de nós, o que sentimos ou os diversos sinais que nos aparecem. Apenas e só por preguiça. Porque implica levantar do sofá e acordar para a Vida. Porque implica fazer algo que não nos apetece. Porque tentamos ser mais teimosos que o Universo. E jogar ao braço-ferro. Por preguiça. De tentar, de estar atentos. Por preguiça de confiar. É um treino diário, diria mesmo ao segundo. E preferimos mesmo ficar entupidos em mil actividades ao mesmo tempo, para calar aquela voz que teima connosco. Quem manda mais? Julgamos ser nós. Mas não somos. E vamos ser confrontados com esse desafio, todos os dias. O Universo é paciente, ao contrário de nós :) Todos os dias, um pouco menos de preguiça...Carolina

domingo, 16 de setembro de 2018

Tudo vai dar certo -parte II

Tudo vai dar certo. Seja lá o que significa o certo. O certo pode ser meio torto, noite escura, inesperado, em forma de céu azul, um bater do coração, um sorriso, um adeus, um olá, um finalmente, um gelado. O certo é aquele sabor a esperança e de certeza abraçada ao desconhecido que nos impele a ir mais longe, mais fundo. Que nos destrava os limites quando nos sentimos cansados e nos dá aquele pauzinho de bateria extra que nos faltava. Que nos faz agarrar as reticências e transformá-las na continuação do nosso capítulo da Vida. ☆ Carolina

sábado, 8 de setembro de 2018

Chega

Há alturas em que chega. Chega de pensar, de questionar, de ses e de quandos ou como?
Em que percebemos que tudo já foi dito do que passou. Que as peças do puzzle precisam de cores novas mas seguindo agora a intuição e não as instruções da caixa. Em que descobrimos que mesmo dançando com o arco-íris há tanta vida nos 50 tons de cinzento para descobrir ou outras paletas de cores e espectros de luz para além do visível. E em que mesmo com um pé atrás, conseguimos o meio mortal encarpado para o mergulho na Vida. Sem medo. Carolina ☆

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Confiar

Confiar no que acontece a cada minuto, nas horas que nos surpreendem. Confiar no inesperado e no desconhecido. Confiar na reviravolta e no xeque-mate do medo. Confiar na caminhada, no vôo, no mergulho. Confiar nos planos, nos sonhos, no infinito. Confiar em cada célula, em cada sinapse, em cada inspiração. Confiar que a alma encaixa no coração e o sorriso no abraço. Carolina